5 dicas para superar os maiores desafios dos profissionais autônomos - Terra Empresas

5 dicas para superar os maiores desafios dos profissionais autônomos

Entenda como funciona o empréstimo para pequenas empresas e microempresas
Entenda como funciona o empréstimo para pequenas empresas e microempresas
12 de junho de 2018
Tecnologia para pequenas empresas como ela pode ser util
Tecnologia para pequenas empresas: como ela pode ser útil?
6 de julho de 2018

O sonho de empreender por conta própria guarda alguns desafios. Afinal, abrir mão de salário fixo e rotina clara para mergulhar em um universo onde tudo depende de você não é uma decisão simples, muito menos um processo tranquilo. Confira agora algumas dicas para enfrentar os principais desafios de profissionais autônomos.

Antes das dicas é fundamental que se tenha em mente a definição clara do que são, de fato, os profissionais autônomos. Há divergências na definição desse profissional para um profissional liberal, por exemplo. Assim:

  • Profissionais liberais são aqueles que obrigatoriamente passaram pelos níveis universitário ou técnico, obtendo registro em uma ordem ou conselho para exercerem sua atividade profissional regularmente. Profissionais liberais são psicólogos, médicos e arquitetos que atendem por conta própria, por exemplo.
  • Profissionais autônomos, por outro lado, são aqueles que exercem sua função sem necessariamente terem obtido qualificação ou certificado para isso.

 

Os desafios dos profissionais autônomos

1) Dedicação integral e gestão do tempo

A primeira grande missão dos profissionais autônomos é assumir para si integralmente a responsabilidade pelos rumos do seu negócio. Nas horas boas e ruins, a missão de tomar as melhores decisões para o empreendimento será sua.

A partir de agora, a jornada de trabalho, os planos a médio ou longo prazo e os passos para se atingir objetivos devem ser determinados por você. Então, é preciso ter em mente muito mais do que entradas e saídas, compras ou vendas. Agora você é chefe de você mesmo e é preciso dar conta de todas as áreas da sua empresa.

 

Tenha clareza das metas e visualize quais passos precisam ser seguidos para atingi-las, levando-se em consideração sua jornada de trabalho.

 

Assim, é fundamental ter capacidade de planejamento. Para isso, é preciso manter a motivação em alta durante as 24 horas por dia, sete dias na semana. Afinal, você é  contador, despachante, funcionário da produção, gerente, supervisor e chefe ao mesmo tempo.

 

2) Acúmulo de funções

Ter disciplina, ser bem organizado e manter bons níveis de produtividade são características importantíssimas se você vai empreender por conta própria. Isso conta ainda mais quando você entender a grande missão do trabalhador autônomo: atender, comandar e tomar decisões em áreas tão distintas quanto contabilidade, marketing, compras, finanças e ainda ser a mente pensante por trás de tudo isso.

Iniciar esta caminhada sozinho exige mente aberta para a possibilidade de estudar. Afinal, mesmo com toda a experiência profissional acumulada nos anos em que você esteve no mercado tradicional, ainda há muito conhecimento para correr atrás e aplicar.

Mesmo que não seja um curso universitário ou de capacitação profissional em qualquer nível, é fundamental estar atento às novidades e buscar sempre mais informações sobre áreas determinantes para o futuro do seu negócio. Pesquise dicas sobre alternativas de financiamento, contabilidade, fluxo de caixa, estratégias de marketing,  planejamento e métodos de gestão em portais ou blogs de confiança. Há dicas simples na internet que podem ser aplicadas rapidamente.

Em último caso, não tenha medo de procurar ajuda. Há instituições como o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, o Sebrae, que auxiliam o trabalhador autônomo a lidar com as questões relacionadas ao empreendedorismo  gratuitamente.

 

3) Controle financeiro sem receita fixa

A pior questão para o profissional autônomo é ter que lidar com a sazonalidade do mercado, isto é, os diferente períodos do ano que são melhores ou nem tanto para cada setor. Consequentemente, será preciso considerar que as receitas serão variáveis, já que, dependendo do seu produto ou serviço, o Dia das Mães será mais rentável do que a época de São João, por exemplo. É comum que haja inúmeros clientes e contratos ou projetos em um mês e, logo no mês seguinte, a demanda caia e a receita suma. Lidar com esse processo exige planejamento.

O primeiro passo primordial é separar o dinheiro que é seu do capital da empresa. A empresa precisa se manter estável para que você consiga manter suas próprias contas em dia com as receitas vindas do negócio, mas esse processo acontece em áreas diferentes.

Tenha um planejamento financeiro claro para seu negócio. Estabeleça metas e trace planos para atingi-las em curto, médio ou longo prazo e conte com a possibilidade de inadimplência dos clientes. Faça uma previsão de receitas e pagamentos mês a mês e garanta que esse fluxo seja suficiente para garantir estabilidade às finanças do seu negócio.

 

4) Como precificar o meu trabalho?

A exigência de dar um preço ao trabalho é uma missão nova para quem acabou de deixar o mercado formal. Há alguns passos a ter em mente neste momento:

 

  1. Cuidado ao atrelar o preço à duração do serviço prestado. Se você não tiver disciplina com horários, é possível que “trabalhar o máximo de horas por dia” vire uma regra que vai destruir sua saúde;
  2. Estude a possibilidade de cobrar por projeto, empreitada ou peça. Para isso, tenha um padrão de valores para ofertar aos clientes;
  3. Leve em consideração seu diferencial competitivo no mercado perante a concorrência. É natural que, no início, ele não seja tão grande, mas tenha em mente que é preciso refinar seu produto ou serviço e se destacar perante os outros do mesmo ramo.
  4. Tenha em mente que é importante estabelecer um vínculo entre o seu produto/serviço e o consumidor. Ele precisa ter um significado, fazer a diferença na vida das pessoas. Com isso, o valor agregado perante seu público será ainda maior.

 

5) Visão de mercado

Além de atender a todos os setores do seu negócio, lidar com clientes e manter as contas em dia, você ainda precisa estar atento às mudanças do mercado. Se ainda não existe bola de cristal ou um “previsor de futuro”, o empreendedor precisa estar atento aos indicadores do mercado e da economia para conseguir aproveitar o que é bom e também se prevenir daquilo que pode ter impacto negativo.

Esteja atento ao que os seus concorrentes estão fazendo. Estude qual método de planejamento eles têm adotado e tente entender quais as estratégias de crescimento e rendimento médio são comuns no mercado em que o seu negócio se insere.

Essa etapa, entretanto, não se resume às atividades relativas ao seu negócio. É importante preparar sua empresa para seu projeto de vida. Até porque em algum momento da jornada você vai se aposentar, e é importante que a empresa esteja madura o suficiente para possibilitar a sua aposentadoria. Assim, alinhe o planejamento profissional a seus planos pessoais.

 

Sempre em frente

Agora que você já sabe quais são os principais desafios dos profissionais autônomos, é hora de colocar a mão na massa. Como comentamos acima, aprender nunca é demais, sobretudo quando você precisa usar tantos conhecimentos diferentes na hora de tocar o seu próprio negócio. Continue acompanhando nosso blog e aprenda mais sobre mercado de trabalho e gestão de empresas.

 

 

Terra Empresas

Escrito Por

Terra Empresas

O Terra Empresas traz soluções completas para você realizar negócios com os melhores produtos e serviços digitais

Anterior
Próximo
Deixe seu Comentário
Blog
Conheça nossos Produtos

Faça uma busca

Navegue pelas categorias